in

11 tendências de moda perigosas que as pessoas costumavam seguir

O termo “vítima da moda”, que tem sido usado no passado recente, sugere que a indústria da moda é responsável por transformar nossas vidas e nossas visões com base no que está no em alta. No entanto, as pessoas dos séculos passados eram muito mais controladas pela moda do que somos hoje.

Quando algo estava em tendência, eles eram obrigados a usá-lo, especialmente se estivessem em um certo status social. Isso significa que eles seguiram tendências e práticas culturais que não eram apenas desconfortáveis, mas também perigosas para o seu bem-estar.

Abaixo estão algumas das mais horríveis e perigosas tendências de beleza e moda que as pessoas costumavam praticar não muito tempo atrás, mesmo sabendo dos riscos.

1- Encurtamento de pés na China (960 – 1912)

Fotos: jofarrellphoto / wikimedia commons

Esse era um costume de beleza praticado por mulheres na China desde a Dinastia Song (960-1279) até 1912, quando foi oficialmente banido. Durante esse tempo, as mulheres dobravam os ossos dos pés para encaixá-las nesses sapatos tradicionais de lótus que tinham cerca de 10 cm de comprimento. O costume começava entre as idades de 4 e 9 anos e as garotas costumavam envolver seus pés com ataduras diariamente por cerca de dois anos para que seus pés assumissem a forma e o tamanho desejáveis.

2- Anéis de pescoço para mulheres kayan em Mianmar (século XI – hoje)

Foto: wikimedia commons

As mulheres kayan de Mianmar começavam a usar pesadas bobinas de latão ao redor de seus pescoços a partir dos 5 anos e, à medida que envelheciam, adicionavam mais anéis. Cada mulher tinha que carregar um total de 11,5 kg nos anéis do pescoço. Apesar da crença comum, as bobinas não alongam o pescoço. Elas realmente se deformam e empurram a clavícula, dando a ilusão de um pescoço mais longo. Esse costume ainda está sendo seguido hoje.

3- Ohaguro no Japão (250 dC – 1870)

Fotos: dr.kareem.merrick

A cor preta sempre foi considerada bonita no Japão e é por isso que as mulheres costumavam pintar os dentes de preto. As mulheres casadas eram obrigadas a  pintar os dentes logo após o casamento. Enchimentos de ferro eram inseridos em uma xícara de chá até que o ferro oxidasse e o chá ficasse preto. Então, algumas especiarias eram adicionadas para cobrir o cheiro forte e as mulheres bebiam isso muitas vezes para manter os dentes pretos. Diz-se que esta prática foi realmente benéfica para a sua saúde bucal. Este costume durou milhares de anos até que desapareceu no final do século XIX.

4- Saias Hobble (1908 – 1914)

Imagens: wikipedia / wikimedia commons

saia hobble era uma tendência muito curta que durou de 1908 a 1914. Essas saias tinham uma bainha ligeiramente estreita que diminuíam os passos de quem a usava e eram comicamente chamadas de “saia de limite de velocidade”. Algumas mulheres usavam algo chamado de “grilhão” para manter os joelhos juntos e evitar cair. Como esta tendência começou a desaparecer, muitos designers começaram a oferecer novos designs que permitiam um melhor movimento das pernas.

5- Crakows (século XV)

Fotos: wikipedia

Os sapatos longos estavam na moda em vários períodos da história, mas os Crakows foram especialmente populares durante o século XV, apesar das pesadas críticas de muitas pessoas daquela época. Os dedos eram cheios de enchimento para manter sua forma intacta, mas a falta de conforto resultou em sua proibição em 1465. Sapateiros também não foram autorizados a fazê-los mais.

6- Espartilhos masculinos (séculos XVIII e XIX)

Imagem: getty

Enquanto as mulheres usavam espartilhos desde os anos 1500, os homens começaram a se inclinar em direção a eles por volta do século XVIII. Seus espartilhos eram usados ​​principalmente para delinear sua figura, algo que era popular de 1820 a 1840, quando era desejável que os homens tivessem cintura fina como as mulheres. Em 1880, a forma clássica do espartilho mudou e se transformou em uma banda rígida com costelas que alguém poderia anexar às suas calças.

7- Dieta Tapeworm (início dos anos 1900)

Imagem gpia7r / reddit

Durante o início de 1900, era popular entre as mulheres fazer dietas usando pílulas de tênia. Cada comprimido continha um ovo de tênia, que depois eclodia, crescia dentro de seus intestinos e ingeria a maior parte da comida que essa pessoa comia. Esta prática ajudou as mulheres a perder peso sem reduzir suas calorias. Os perigos dessa dieta eram os bloqueios intestinais e a formação de cistos no fígado, olhos, cérebro e medula espinhal.

8- Extensões de cílios usando uma agulha (1899)

Fotos: PublicDomainPictures / pixabay/ MAKY_OREL / pixabay

Um artigo publicado em 1899 sugere que uma maneira de as mulheres tornarem seus olhos mais atraentes era acrescentar cílios. O método para fazer isso era costurá-los: uma agulha era passada com cabelos longos tirados da cabeça e depois costurada nas bordas extremas da pálpebra entre a epiderme e a borda inferior da cartilagem do trago. Antes do procedimento, o especialista limpava a parte inferior da pálpebra e a esfregava com uma solução contendo cocaína.

9- Banha para pentear perucas (final do século XVIII)

Imagens: wikimedia commons

No final dos anos 1700, as perucas estavam no topo do jogo e as pessoas faziam tudo o que podiam para fazê-las sobressair. Para enrolar, eles usavam banha de porco e pinças quentes e depois passavam pó com chumbo. O cabelo costumava ficar muito tempo sem ser lavado, tornando-se uma zona amigável para piolhos e vermes. Muitas mulheres costumavam usar gaiolas ao redor da cabeça durante a noite para manter os ratos longe de suas cabeças.

10- Crinolinas inflamáveis ​​(1850 – 1870)

Imagem: wikipedia

A crinolina começou a ser usada em 1850 e tornou-se popular muito rapidamente. Eles eram usados ​​por mulheres de todos os status sociais, apesar de infligir muitas mortes devido ao fato de que pegariam fogo. O aço esfregava as saias que as mulheres usavam sobre a crinolina e isso criava uma faísca que causava um incêndio. Foi difícil e demorou muito para uma mulher tirar a crinolina que, muitas vezes, acabava sendo queimada viva.

11- Lysol para controle de natalidade (década de 1960)

Imagens: MyRashSmellsLikeBacon / imgur / MyRashSmellsLikeBacon / imgur

Lysol é um produto de limpeza que as mulheres costumavam usar para limpar suas cozinhas e banheiros, mas por alguns anos elas também foram aconselhadas a usá-lo para controle de natalidade e higiene feminina. Os métodos usuais de controle de natalidade eram muito caros naquela época e as mulheres tinham que encontrar sua própria solução para o problema. A própria marca disse a eles que era seguro passar Lysol para não ter um bebê. Muitas mulheres relataram inflamação , queimação e algumas até morreram por usar isso. Apesar disso, a empresa ainda anunciava como sendo um método seguro.

Qual das tendências de moda e beleza acima você acha que foi mais esquisito e doloroso para mulheres e homens? Veja mais:

Compartilhe!

Written by Juliana

Estudante de Relações Públicas na UEL, geminiana, e fã do ato de jogar uma conversa fora. Amadora de séries, filmes e artes, no geral.

10 imagens que irão confundir sua mente ou te deixar muito assustado

15 pessoas com auto-estima muito alta ou sem espelho em sua casa